Qual seria a fonte dessa turbulência magistral
Que é acompanhada por passos lentos
A fim de alcançar um algo que está muito adiante de teus próprios olhares rasos
De teus próprios pés descalsos
De seu próprio suor nulo que dá de encontro com essas estradas que dão voltas
E voltas
E voltas
Para que no final, você se encontre
No mesmo ponto da largada

Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s